Você sabe o que é um Loft?


O Conceito de loft surgiu quando grandes espaços industriais de Nova Iorque foram convertidos para uso residencial. Eram áreas de indústrias ou depósitos, grandes espaços com pé-direito alto e sem divisões internas, por apresentarem a estrutura de galpões. A repercussão foi tão grande que muitos dos apreciadores do Loft Living (vida em lofts), atribuem seu local de nascimento a NY, ignorando suas origens rurais. Sua primeira versão urbana provavelmente aconteceu na França, na década de 50, com os apartamentos da Cité Radieuse, do arquiteto urbanista Le Corbusier. Seu uso na arquitetura pode ser encontrado desde o século XIII, na expressão Hayloft, que se refere a um depósito de feno situado em mezanino de celeiros.




No período, do final da década de 60 e início da década de 70, eram considerados lofts somente os grandes espaços convertidos, situados nos andares superiores de industrias e galpões. 




Essas construções amplas, com pé-direito alto e vãos livres, eram as queridinhas de artistas plásticos nos anos 60. Os amplos espaços possibilitavam que morassem e trabalhassem no mesmo lugar. Todos os ambientes eram “fundidos dentro do mesmo espaço”: ateliê, quarto, sala, banheiro e cozinha eram ambientes diferentes coordenados dentro de uma mesma área. 



Em Nova York, regiões industriais decadentes, como o Soho, acabaram se reciclando e abrigando inúmeros lofts. Na época eram uma opção barata de moradia. Nos anos 70, com a revitalização de seu entorno pela prefeitura de Nova York, viraram moda e encareceram. Em Manhattan, os menores lofts de West Village (que vão de 55 a 78 metros quadrados) custam no mínimo 1 milhão de dólares. São espaços diferenciados dos padrões do mercado imobiliário de Nova York (onde é mais comum viver em apartamentos bem pequenos), e por isso, caríssimos.



Hoje em dia não é difícil encontrar lofts à venda. Aqui mesmo em Brasília é bem fácil encontrar diversas opções de loft em Águas Claras. As características gerais de um loft são:

• Pé-direito alto;
• Ausência de divisórias internas entre os ambientes;
• Ambientes conjugados (sem separação formal de paredes);
• Iluminação natural garantida por grandes janelas.








Na verdade o mais comum é que você compre um loft e o transforme em um apartamento duplex comum. As pessoas compram lofts e fazem um pavimento superior para dobrar a área do imóvel. Muitas vezes, como arquiteta, tendo manter algumas características do loft, mas a resistência é enorme. Em geral é um perfil de morador muito específico que aceita bem esse conceito.
Em uma mostra de decoração que participei em 2010 (Morar Mais por Menos, Brasília 2010) trabalhamos o conceito de loft. O nome do ambiente era Apartamento do Jovem Empresário. 




Veja mais imagens no site: http://mgarquitetas.carbonmade.com/ e conheça um pouco mais sobre o meu trabalho.

Meninas, espero que tenham gostado. Viver em um loft deve ser uma delícia!
Fale comigo: coisinhasdenoiva.gi@gmail.com

Beijos

Gi









Comentários

  1. Meu sonho era morar em um loft, mas o mais perto que eu cheguei foi uma kitnet! haahha

    ResponderExcluir
  2. Minha irmã é doida por lofts. Também o máximo que cheguei foi uma kitnet :x
    Adorei os detalhes em vidro (acho!) da foto que tem somente uma escada, um ambiente cinza (embaixo do texto sobre o que é preciso para ser um loft). Só que esse tipo de escada é a treva pra quem morre de medo de altura, como eu. A gente sobe/desce e vai vendo todo o andar de baixo, arght.
    O duro, creio, é a cozinha... É ruim cozinhar e ficar com a casa toda com cheiro de comida, a não ser que você tenha um ótimo exaustor e nunca esqueça de usá-lo!
    Agora me tira uma dúvida: nunca vi fotos de banheiros de lofts. Não diga que eles também não possuem divisórias? hahaha

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe aqui seu recadinho!
Teremos o maior prazer em lê-lo!
Beijo

Postagens mais visitadas